Categorias
América do Norte

Quanto custa viajar por Cuba por duas semanas?

Fazer uma análise aos gastos depois de uma viagem é sempre uma boa prática. Mais que não seja para percebermos se vamos ter de apertar o cinto durante o resto do mês… Neste artigo vou detalhar quanto gastei nesta viagem, e assim para poderem ter uma ideia de quanto custa viajar por Cuba por duas semanas.

De realçar que quando fui a Cuba, o câmbio estava quase 1 por 1. Isto entre a moeda para estrangeiros (CUC) e Euros. Portanto os valores são bem aproximados do custo em Euros, apesar de estarem representados em CUC.

Booking.com

O artigo está organizado por secções, alojamento, alimentação, transportes, actividades e outros. Desta forma dá para ter uma ideia mais clara de quanto é que custa viajar por Cuba, e cada um perceber onde pode poupar mais.

Gastos com transportes em Cuba

Começando pelos transportes, mas excluindo o voo. Não acho que seja relevante especificar o custo do voo, tendo em conta que viajei da Irlanda. Se fosse de Portugal faria mais sentido explicitar este valor, mas visto que vivo noutro país este gasto torna-se irrelevante.

No entanto quero realçar a importância do visto para Cuba. Já falei disto noutro artigo, mas é importante relembrar caso ainda não o tenham lido. O valor do visto para entrar em Cuba depende principalmente de qual é a última paragem antes de entrar no país. Se voarem dos Estados Unidos para Cuba, então o preço do visto chega a ser quase 3 vezes mais do que se viajarem directamente da Europa para Cuba. Portanto, lembrem-se deste gasto!

Quanto custa viajar por Cuba de autocarro

Um dos meios de transportes mais usados em Cuba são mesmo os autocarros. Sim, existe uma linha ferroviária em Cuba, mas até os locais recomendam a não usarem os comboios. São bastante lentos, e desconfortáveis. No entanto é algo que se tivesse mais tempo se calhar até experimentava…

Este foi um dos gastos que fiz antes de chegar a Cuba. Assustei-me um pouco com o que li, em que diziam que não existe internet em Cuba e que devemos reservar tudo com antecedência. Isto não é bem verdade, sim se forem em época alta ou com mais gente até convém irem precavidos. Mas se viajarem sozinhos ou em época baixa, conseguem fazer marcações quase de véspera (e talvez até mais baratas).

Cadeiras na praia em Playa Girón
Cadeiras na praia em Playa Girón

A única viagem que não marquei de antemão foi de Havana para Viñales, isto por recomendação da embaixada de Cuba em Dublin. De resto reservei tudo pelo site da Viazul. Mas existem outras opções, algumas talvez até bem melhores.

Pelo site da Viazul fiz os pagamentos todos em dólares, e os valores foram:

  • $32 – de Viñales a Cienfuegos
  • $7 – de Cienfuegos a Playa Girón
  • $12 – de Playa Girón a Trinidad
  • $20 – de Trinidad a Varadero
  • $10 – de Varadero a Havana

Os preços devem ser por quilómetro, pois não achei nenhuma discrepância entre destinos turísticos. De facto a viagem mais longa foi de Viñales a Cienfuegos, e a mais curta de Cienfuegos a Playa Girón. Gastei um total de $81 em autocarros antes de sequer sair da Irlanda…

Custo das minhas viagens de taxi em Cuba

Aqui há que separar os taxis colectivos dos taxis locais. Há uma grande diferença de preços e de negócio, e é onde se nota uma discrepância maior no valor por quilómetro. Os taxis colectivos fazem rotas quase pré-programadas e é necessário reservar com antecedência. Por norma conseguem-se bons negócios pelos contactos das casas particulares, que são eles mesmos que fazem a reserva do taxi. Já no que respeita aos outros taxis, funcionam como no resto do mundo.

Eu só fiz uma viagem em taxi colectivo, de Havana a Viñales e custou-me 20 CUC. Tendo em conta que não tive de ir apertado dentro de um autocarro, e que ainda pude conhecer outro casal e fazer conversa, o valor ficou bem mais em conta do que se fosse uma viagem de autocarro. Se soubesse disto, teria viajado em Cuba só desta forma.

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Já no que respeita aos taxis de e para o aeroporto em Havana…, aí a coisa muda de figura. Acho que é uma taxa fixa, pois paguei exactamente a mesma quantia tanto à chegada como para a partida. 30 CUC. De realçar que isto é uma viagem de 30 minutos, enquanto que a viagem para Viñales foi de algumas horas e foi bem mais barata. Dá para chegar ao aeroporto de autocarro, mas são autocarros citadinos e bem mais lotados (e salvo erro também precisamos de ter CUP que é a moeda para cubanos).

Depois em Viñales também tive dois taxis, um a cavalo que me custou 1 CUC. E mais tarde um taxi “excursão” que me custou 10 CUC.

Em Playa Girón também apanhei três taxis, dois deles de bicicleta. Sim, taxis de bicicleta a que chama de bicitaxi, com um custo de 1 CUC cada. Com as bagagens, deu bastante jeito para chegar a casa da minha anfitriã. E o terceiro taxi foi simplesmente para nos levar até à praia, que me custou 5 CUC.

Quanto custa o alojamento em Cuba

O alojamento foi outra das coisas que tratei antes de sair da Europa. Mais uma vez, com receio de não ter internet e não conseguir encontrar alojamento. Claro que isto pode acontecer em qualquer lado, mas em Cuba existe uma rede de casas particulares muito boa. Em quase qualquer uma casa particular conseguem marcar alojamento para o próximo destino, eles tratam de tudo e o preço até pode sair bem em conta. Mas se viajarem em época alta, convém assegurarem alojamento nos locais mais populares pelo menos.

A primeira casa particular onde fiquei foi logo com negócio feito na própria embaixada. Sim, uma das funcionárias da embaixada de Cuba na Irlanda deu-me logo uma referência para uma casa particular… Por uma noite paguei 41 CUC. Uma casa bastante agradável, com um estilo colonial, num bairro que me pareceu bastante seguro.

Taxi de cavalo em Viñales
Taxi de cavalo em Viñales

O resto dos alojamentos foram todos feitos ora via airBNB ou via Booking.com. Em Viñales tive uma das melhores experiências de toda a viagem, recomendo vivamente a Casa Omar y Mayra, onde paguei 48,88€ por duas noites.

Em Cienfuegos fiquei apenas uma noite, de passagem, e sendo só uma noite só me custou 20,37€. Mas bem localizado e central. Já em Playa Girón, que era o meu destino escolhido, fiquei 3 noites e já paguei um total de 76,38€.

A última casa partilhar desta “série”, mas não a última da viagem, foi em Trinidad. Onde fiquei duas noites, para aproveitar a belícima localidade e a zona à volta. Pelo alojamento paguei 50,91€.

Uma pequena interrupção de alojamento local, e decidi armar-me em turista e ir para um resort, que afinal nem correu assim tão bem… Tudo incluído, mas de uma qualidade bem inferior. Ainda tentei deixar uma crítica no site do Booking.com, mas “nunca funcionava”. Curiosamente foi a única experiência que desgostei, e a única à qual não consegui deixar uma crítica… Paguei 142€ pelas duas noites no resort à beira-mar.

Booking.com

Por fim a viagem terminou onde começou, em Havana. Desta vez escolhi um local mais central, onde paguei 47€ por duas noites. Mais central, e metade do preço do primeiro alojamento. Nem sempre as sugestões e recomendações de outras casas particulares são as mais económicas, convém sempre fazer algum trabalho de casa.

Ao todo gastei 432,54€ em alojamento. Para duas semanas, nem acho que custa assim tanto viajar por Cuba.

Quanto custa a alimentação ao viajar por Cuba

No que respeita a alimentação, as opções são simples. Comida de rua, restaurantes ou cozinhar em casa. Em algumas casas particulares podemos cozinhar em casa, e é uma forma de pouparmos dinheiro, mas como estava a viajar sozinho acabei por nunca fazer isto. Se viajarem com mais pessoas, é algo a ponderar, e uma forma engraçada de até socializarem com a família que vos está a acolher.

Para a comida de rua, os preços podem variar de uma forma absurda. E é aqui que ter a moeda local dá imenso jeito, pois o preço da refeição pode ficar até 70% mais barato! Sim, a diferença é mesmo muito grande! Existem vários motivos para isto acontecer, como aproveitarem-se dos turistas (o que acontece sempre, em qualquer parte do mundo) ou porque a fragmentação da moeda para turistas é muito menor do que a moeda para locais. Isto é, para os comerciantes é muito mais fácil cobrarem tudo a 1 CUC pois é mais complicado para eles terem cêntimos de CUC para dar de troco. Enquanto que para a moeda local, que é muito mais comum, é mais fácil e prático cobrarem o preço justo em Cuba.

Quanto custa viajar por Cuba por duas semanas?
Quanto custa viajar por Cuba por duas semanas?

Eu tive acesso a poucos CUPs e nem aproveitei esta situação. Um pouco também por um misto de ingenuidade e de valores pessoais, se posso pagar o preço para turistas que já acho barato, não me faz sentido tentar poupar ainda mais quando na verdade essa diferença até pode estar a ajudar uma família. Então por opção própria acabei por usar quase sempre os CUCs. Mas sem julgamento algum, conheci várias pessoas a usarem CUPs diariamente. Fica bem ao vosso critério.

Um detalhe sobre a alimentação de rua em Cuba, o menu é o que têm disponível no dia. Em Playa Girón comi pizza algumas vezes, e por exemplo, uns dias só tinham pizza de tomate e queijo (e o queijo era o que havia disponível), noutros dias até tínhamos direito a fiambre. O preço? 1 CUC sempre. É nestes locais que sentimos mais as dificuldades que a população local sente, o que para nós é fácil de adquirir, para eles pode ser bastante complicado ou bastante caro.

Sobre restaurantes, aí já se esperam outros pratos, e nunca me deparei com nenhum caso de “menu do que há disponível”. Mas claro está, os preços também eram bem mais próximos dos praticados na Europa.

Ao todo gastei 211,50€ em comida, águas e afins. A refeição mais cara foi um jantar de 22€, o resto foi tudo abaixo disso. Não custa assim tanto viajar por Cuba, e dá para poupar imenso em alimentação se estiverem dispostos a comerem comida de rua com alguma frequência.

Quanto custam as actividades em Cuba

Se há coisa onde não me preocupo com o dinheiro (claro que me preocupo sempre) é nas actividades. Quando viajo, a minha prioridade são as actividades que vou fazer. A comida é importante, claro, para mim é uma forma de viajar só por si, mas explorar e ter algumas aventuras é o que me fica mais na memória quando viajo.

Cuba é uma ilha bastante grande, e com alguns locais bastante belos a explorar. Mas o que muita gente nem tem ideia, é que debaixo do mar cubano também existe muito a descobrir. O meu sonho era visitar os Jardines de la Reina, mas tendo em conta que é um arquipélago protegido, chegar lá também fica bem mais complicado. Só encontrei excursões de 5 a 7 dias para mergulho, o que seria um sonho para mim. Mas 5 a 7 dias num barco com os mesmos “desconhecidos” tirou-me um bocado a motivação, e o preço era bastante alto. Então optei por pesquisar por outros locais onde pudesse mergulhar, e foi aqui onde gastei mais dinheiro. Em 4 mergulhos gastei ao todo 100€, o que é bastante barato tendo em conta os preços praticados noutras partes do mundo.

A nadar junto a uma cascata no Parque Natural El Cubano
A nadar junto a uma cascata no Parque Natural El Cubano

Outra actividade em que gastei algum dinheiro, foi numa excursão por parte do Parque Natural El Cubano em Trinidad, onde gastei cerca de 40€. De realçar que fiz esta reserva via airBNB. Para quem não sabe, pelo airBNB também dá para reservar actividades, e não só alojamentos. No entanto, fica bem mais em conta se conseguirem fazer uma excursão pela casa particular, ou até mesmo pelas imensas ofertas de pessoas que nos abordam nas ruas.

Só o mergulho foi metade do meu investimento em actividades, ao todo gastei 200,08€. E tive umas férias bastante activas, até andei a cavalo em Viñales! 200€ em actividades nem é assim muito, com estes valores dá para perceber não custa assim tanto a viajar por Cuba.

Outros gastos em Cuba

Na secção de Outros coloco todos aqueles gastos que podem ser facilmente evitados. Como prendas, internet e gorjetas.

Ainda assim, gastei 125€ com “outras coisas”. Tirando as prendas, onde gastei mais foi numa farmácia internacional. Em Cuba o sistema médico é bastante bom e barato (ou gratuito), mas claro que é quase exclusivo para cidadãos. Para turistas sai bastante mais caro, e eu tive de ir a uma farmácia comprar paracetamol. Só isso, custou-me 18,50€.

Em internet gastei 11€, compramos cartões que duram para 1 hora de internet, ou seja, devo ter estado 11 horas ao todo na internet em Cuba… E só este gasto já me deixa a pensar que foi dinheiro mal gasto…

Gaivotas em Varadero
Gaivotas em Varadero

Outra coisa que coloquei na secção de Outros foram os copos e saídas. É um gasto desnecessário, mas ao mesmo tempo faz parte da experiência. Fiquei na dúvida se colocava isto na parte da Alimentação ou na secção de Outros, mas como na prática não é alimentação, veio para esta zona. Também foram só 15€ gastos em bebida, não foi assim tanto.

De realçar que me apercebi agora que também tenho várias entradas como “WC”, já nem me recordava disto. Mas em várias situações tive de pagar para poder usar a casa de banho.

Quanto custa viajar por Cuba? Resumo dos gastos

Em jeito de conclusão e para organizar os gastos, assim fica o resumo de quanto me custou viajar por Cuba.

  • Transportes: 99€ + $81 (total de ~166€)
  • Alojamento: 432,54€
  • Alimentação: 211,50€
  • Actividades: 200,08€
  • Outros gastos: 125€

O total de gastos, fora os voos que não incluí intencionalmente, foi de 1135,12€. Sim, parece bastante dinheiro para duas semanas a viajar por Cuba. Mas custa assim tanto para viajar por Cuba? Tudo depende da vossa organização pessoal. De notar que antes de partir já tinha grande parte dos transportes pagos e já tinha o alojamento pago. Claro que tive de gastar este dinheiro de qualquer das formas, mas fiz isto com alguma antecedência, de forma a que quando fosse para Cuba ter menos com que me preocupar. O dinheiro que tinha disponível era para os extras, já tinha um tecto garantido em cada local onde fiquei, e já tinha o transporte garantido também. Todos os outros gastos simplesmente iriam contribuir para uma experiência ainda melhor.

Há quem goste de planear melhor as viagens, há quem prefira ir à aventura. Ambas as opções têm vantagens e desvantagens, mas fica ao vosso critério qual a forma que mais se adequa ao vosso estilo.

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.