Categorias
Truques e dicas

Planear uma viagem VS Preparar para uma viagem

Há uns anos eu era aquele tipo de pessoas de planear tudo, todos os detalhes mesmo. Ao ponto de fazer plano A, B e até o plano para “Quando tudo falha”. Um amigo meu ajudou-me a mudar esta forma de pensar quando fiz o meu interrail, e onde quase tudo falhou! Depois disso tornei-me no oposto, aquela pessoa que nunca prepara nem planeia absolutamente nada! Como tudo na vida, extremos nunca são uma boa ideia… Então tenho de me ajustar a isto (sim, estou a usar o tempo verbal no presente aqui).

Planear uma viagem

Algo importante a ter em consideração sobre planos, é frequente falharem!

Nada corre exactamente como planeado, existem sempre alguns detalhes que nos esquecemos, existem sempre algo novo que queremos experimentar mas só descobrimos quando chegamos, e tentamos ajustar os planos. Portanto, do meu ponto de vista, planear é um pouco inútil e acaba por tirar a piada à aventura que é viajar.

Gare principal de Milão
Gare principal de Milão

Planear uma viagem também pode dar origem a alguma frustração, principalmente quando viajamos com mais pessoas. Vai querer ter o seu plano o mais perfeito possível, mas com tantas opiniões esta tarefa torna-se quase impossível. Mesmo quando se está a planear uma viagem com amigos, existe sempre alguém que quer experimentar algo espontaneamente, ou alguém que acorda tarde, ou alguém que se esquece de algo importante. E estes pequenos detalhes, que poderiam ser ingredientes para uma aventura, podem resultar em discussões desnecessárias e ainda mais tempo perdido com confusões desnecessárias.

Planear pode também ser sinónimo para calendários cheios, e mais uma vez, de difícil flexibilidade caso queiramos aproveitar um certo local, mas temos de apanhar um autocarro para o ponto B. Uma coisa que aprendi nas minhas viagens, é que é impossível de ver tudo quanto queremos, então o melhor é mesmo aproveitar o momento e lembrar as memórias desses bons momentos do que voltar completamente de rastos com aquela sensação de que tudo não passou de um sonho.

Preparar para uma viagem

Em contrapartida, preparação, para mim é quase essencial. Não quero ser exagerado, e ler os guias e blogs de viagem todos, e perder horas a pesquisar, mas devo ter noção das coisas que existem à volta dos locais que vou visitar.

Na minha última viagem, ao Japão, não visitei um local que queria mesmo ver simplesmente porque não me preparei para esta viagem. Quando voltei à Irlanda e vi que este local fica tão perto de onde eu estava, em parte até me senti triste, mas ao mesmo tempo adorei a minha viagem mesmo sem ter visitado esse sítio.

Planear vs Preparar
Planear vs Preparar

É importante ter uma noção das coisas que podemos ver, mas não de uma forma obsessiva que estrague também o elemento surpresa, mas que devido a vários factores poderá querer saber sobre estes outros locais.

Então estas são as minhas sugestões para preparar uma viagem:

  • Na minha opinião é importante ter dois guias de viagem, e lê-los na diagonal. Com estes guias pode ficar com uma boa ideia dos locais onde quer ir, que partes do país quer explorar mais, e o que visitar lá;
  • Tendo isso como um ponto de partida, é importante saber o que existe nos arredores desses locais, investir algum tempo para descobrir algumas actividades menos turísticos do seu agrado, como trilhas, fotografia nocturna, etc;
  • Algumas medidas de segurança são sempre bem-vindas. E deve pesquisar um pouco sobre isso, alguns países são mais seguros do que outros, e existem alguns detalhes que podem fazer um grande impacto;
  • Saúde e vacinação. Alguns países requerem alguma vacinação antes da chegada, falem com o vosso médico de família ou consulta do viajante, eles saberão do que irá necessitar;
  • Condições de visto, isto pode parecer óbvio, mas muitas pessoas assumem que turistas não precisam de vistos. E isso também depende da sua nacionalidade e de que país quer visitar;
  • Por via das dúvidas, vá ao banco e encomende dinheiro da moeda local. Já me aconteceu no Peru em que todas as caixas de multibanco no aeroporto estavam sem dinheiro, e isso está longe de ser o ideal. Normalmente os taxistas são simpáticos e deixam-nos junto a caixas de multibanco, mas para mais vale evitar este tipo de situações;
  • GuardarGuardar

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Em suma, quase tudo o que escrevi é apenas senso comum, mas para mim são sugestões para melhorar a experiência sabendo o que existe para visitar. Quando fui ao Japão não tinha quase planos nenhuns, e ainda assim tive de alterá-los por causa da meteorologia. Mas tive uma excelente viagem, em vez de ficar chateado a tentar encontrar alternativas de última hora, foi mais fácil decidir onde ir a seguir.

Outra coisa que recomendo é a falarem com as pessoas locais! Guias turísticos são uma grande ajuda já por si, mas são orientados a turistas. Se quer ter uma experiência cultural, nada melhor que uma pessoal local para lhe dar algumas sugestões. Interagir com eles, perguntar-lhes o que fazer nesse dia, contarem um pouco da vossa história e eles saberão dar-vos as melhores sugestões.

E para concluir, a minha última sugestão é serem espontâneos! Façam coisas diferentes e estejam receptivos a surpresas.

Uma viagem sem surpresas não tem piada ser contada.

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.