Um dia para visitar as Montanhas Azuis (Blue Mountains)

Um dia para visitar as Montanhas Azuis (Blue Mountains)

Antes de sequer pensar nos locais que iria visitar na Austrália, a primeira coisa que fiz foi contactar um australiano que conheci na minha viagem pelos Balcãs, em Kotor. Uma das coisas que combinámos foi irmos fazer uma caminhada pelas Montanhas Azuis quando nos encontrássemos em Sydney. E foi uma das melhores experiências que tive na Austrália!

Uma das coisas que mais gosto é fazer caminhadas, tanto na cidade como na Natureza, mas prefiro bem mais estar rodeado por ar puro! Um dos meus objectivos na zona de Sydney era conhecer as Montanhas Azuis, juntar duas coisas que adoro, caminhar e Natureza!

Preparação para as Montanhas Azuis

Antes de ir para a Austrália, fiz uma lista de coisas que achava que me iriam dar jeito na Austrália, uma delas era ter uma câmara para fotografia subaquática. Visitar a Austrália e não ir à Grande Barreira de Coral é quase crime! Pesquisei imenso, vi câmaras para alugar, até cheguei a pedir a amigos, mas depois acabei por investir numa GoPro.

Vídeo: "Bushwalk" nas Montanhas Azuis perto de Sydney
Vídeo: “Bushwalk” nas Montanhas Azuis perto de Sydney

Na altura achei que seria um desperdício de dinheiro, mas seria algo meu a responsabilidade de perder ou ser roubada seria menos intensa…, sim, seria exactamente a mesma coisa se a câmara fosse de outra pessoa, simplesmente comprava uma nova e o valor monetário perdido seria exactamente o mesmo. Mas ainda assim, preferi levar algo meu a pedir emprestado. Manias.

Até chegar a Sydney, nem sequer equacionei usar a câmara, tinha a minha DSLR e achava que não precisava de mais, mas entretanto surgiu a oportunidade de fazer uma caminhada pelas Montanhas Azuis, e porque não testar a câmara? Em alguns momentos do vídeo abaixo até dá para ver que estou a carregar duas câmaras, a ideia era mesmo testar a GoPro e também poder tirar algumas fotografias com a câmara que já estava habituado a usar.

Mais afinal, o que é Bushwalking?

Bem, esta foi uma das perguntas que fiz ao meu amigo local, e a resposta foi… “It’s walking…, on the bush“, esclarecedor, não? Como aquilo tudo mais me lembrou uma caminhada pela montanha, ou hiking, decidi tentar perceber qual a diferença entre hiking e bushwalking, e aparentemente não existe nenhuma. É apenas uma diferente expressão.

No entanto, na Austrália, hiking é considerado algo mais “intenso“, ainda assim, facilmente confundível com bushwalking. Para mim? Não existe diferença nenhuma! Diverti-me imenso, o nome que lhe dão não me interessa para muito.

Este foi o primeiro vídeo, espero em breve publicar mais outro com outra parte da Austrália, talvez uma aventura maior?

O que é o jet lag?

É o tempo que demora ao nosso cérebro para se ajustar a um novo fuso horário. Normalmente é associado a voos, pois o impacto é mais obvio, mas também pode acontecer em viagens longas por terra ou mar, principalmente quando a nossa rotina não depende de horários. É normal pessoas que fazem o trans siberiano sentirem jet lag, pois chega a uma altura que almoçam às 7 da manhã e às 3 da tarde estão a jantar e nem se aperceberem.

Booking.com

Por outras palavras, jet lag é aquela coisa chata que nos faz andar completamente atordoados durante dias e que por vezes caímos em estado de coma assim que nos encostamos a algo para relaxar. E até nos faz tomar decisões parvas

Ida para as Montanhas Azuis

Bem, e com isto, acho que já ultrapassei o síndrome de jet lag, desta vez tive de usar despertador para não me deixar adormecer! Yay! Meti o alarme com tempo para tomar um duche e preparar as coisas para levar, seria um dia longo e convinha levar almoço preparado. Tomei a banhoca, voltei para o quarto e olho para as horas. 7:43. Pronto, ainda tenho tempo, pensei eu, e vesti-me tranquilamente, confirmei se tinha tudo dentro da mala, etc. Voltei a olhar para o telemóvel para ver as horas e, 7:43. Hummmm, ou sou super rápido, ou algo não estava bem.

Nesta viagem tinha dois telemóveis, um com o número irlandês caso o banco precisasse de me contactar se notassem alguma transacção suspeita, e o número australiano que é o que usava mais. As horas no iPhone diziam 8:10! E tempo para tomar o pequeno-almoço? E preparar o almoço? Nada!

E para ajudar a este desespero, eu que nunca desespero com nada…, recebo uma mensagem no Windows phone, mas só ouvi o som, o visor continuava a mostrar o mesmo. 7:43. E como desbloquear isto?? Recorri ao iPhone, paguei por roaming, e pesquisei. Lá consegui reiniciar o telemóvel. Quando volta a ligar? Por favor espere 8XXX minutos (sei que eram 8 mil e tal) antes de desbloquear. O QUÊ???? Lá voltei a forçar o reiniciar do telemóvel, e finalmente voltou ao normal! Tive de avisar que iria chegar atrasado, fui apenas comprar umas sandes e água, e rumo ao ponto de encontro!

As três irmãs (Three Sisters) e Wentworth Falls

O primeiro ponto de paragem foi nas três irmãs, são três pilares nas montanhas. Se é bonito? Não faço ideia, mas podem ver na foto acima o que eu vi. Estava nevoeiro cerrado, e não deu para ver absolutamente nada… Mas enfim, sentir aquele ar puro na montanha é fantástico, e o cheiro a eucalipto que curiosamente faz lembrar Portugal? Dali fomos logo para a zona da queda de água, onde fizemos o bush walk, que segundo perguntei, é uma caminhada pelos arbustos..? Enfim…, aquilo para mim é um puro hike, e foi algo forte mas valeu bem a pena!

As quedas de água, cujo nome é Wentworth Falls, são um conjunto de três quedas de água que totalizam uma altura de 187 metros, com uma paisagem de tirar a respiração! Tudo é lindíssimo, e até o caminho é especial, pois foi restaurado usando técnicas tradicionais e com materiais das mesmas zonas que o caminho original. Depois de descer as escadarias todas até ao fundo das quedas de água, é possível nadar na lagoa, e claro, que foi isso mesmo que fizemos!

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Quando lá chegámos, pensámos que ainda não seria o final, então continuámos a andar até nos apercebermos que já nos estávamos a afastar da cascata…, lá voltámos para trás e então sim, lá fomos nadar! Pensava que a água estaria absolutamente gélida, como é normal em cascatas e riachos, mas não, a água estava mesmo muito boa! Nadámos durante um bom bocado, almoçámos, e voltámos a nadar. Claro, que com muitas fotos.

Depois…, bem, depois de descer…, hora de subir aquilo tudo… Não custou tanto quanto pensámos, mas também não é assim tão fácil. No entanto, ainda vimos um rapaz a correr pelas escadas acima…, enfim… Outro caso caricato que encontrámos pelo caminho, foi um rapaz de calças brancas e casaco de fato…, talvez tenham decidido fazer um desvio e irem ali, mas calças branquinhas numa trilha por uma cascata?? Não me pareceu das melhoras ideias…

Um dia para visitar as Montanhas Azuis (Blue Mountains)
Um dia para visitar as Montanhas Azuis (Blue Mountains)

Chegada ao topo, fomos ver o caminho de Charles Darwin, aparentemente ele visitou as cascatas quando ele era novo, e agora o circuito está marcado. Sinceramente, pareceu algo aborrecido, e depois de vermos o mapa, a única diferença entre o que fizemos e o caminho dele, é mesmo a parte menos interessante. Acabámos por voltar para trás, e fomos jantar um belo de um grande bife! E depois, regresso a Sydney para mais aventuras!

Foi um dia em grande, bom exercício, paisagens magnificas, e boa companhia! Diria que é quase obrigatório visitar as Montanhas Azuis se visitarem Sydney, fica a apenas cerca de 1 hora de distância. Na Austrália, 1 hora de viagem é muito perto.

Onde fica Wentworth Falls?

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.