Categorias
América do Norte

O que visitar no Parque Nacional Zion no Utah?

O Parque Nacional Zion é uma daquelas surpresas que me deixou de boca aberta. Apesar de já ter visto algumas fotos, e até ter alguns locais planeados para visitar dentro do parque, não deixou de ser uma surpresa bastante boa.

Subestimei o tempo que seria necessário para visitar o parque, cheguei de manhã cedo, e fiquei até ano final do dia. Dormi lá perto, para poder aproveitar o dia ao máximo. Mas arrependo-me vivamente de não ter lá voltado no dia seguinte.

Existe tanto para fazer no Parque Nacional Zion, que 3 dias se calhar não seriam suficientes para ver a maioria das coisas. Mas claro, depende da condição física de cada um, e do tipo de actividades que cada um gosta mais de fazer. Abaixo ficam algumas sugestões, com diversos níveis de dificuldade, alguns dos quais necessitam até de autorização prévia.

Locais a visitar na zona do Parque Nacional Zion

Começando por algo que é perfeitamente acessível a toda a gente, centros de visitantes e passeios de carro. Na zona do Parque Nacional Zion existem dois centros de visitante, e cada um deles com informação interessante e específica.

Centro de Visitantes do Parque Nacional Zion

Uma das particularidades deste parque e motivo de orgulho, é o facto do centro de visitantes ser extremamente ecológico. Na página oficial do centro de visitantes até comparam o edifício com uma árvore.

Em frente ao centro de visitantes existe um pátio onde os rangers dão autênticas aulas sobre o o Parque Nacional Zion. É junto a estes rangers que também podemos obter as autorizações para certas actividades, como caminhadas nocturnas.

Rio Virgin dentro de uma parte do canhão
Rio Virgin dentro de uma parte do canhão

Convém fazer uma paragem curta no Centro de Visitantes, mais que não seja para levarem um mapa do parque convosco. E se quiserem usar o autocarro gratuito para se deslocarem dentro do parque, então também precisam de obter um bilhete no centro de visitantes. Apesar de ser grátis, é necessário o bilhete.

De realçar que a entrada no parque continua a ser cobrada ou permitida a quem tenha o passe anual dos Parques Nacionais dos Estados Unidos da América. Se estiverem a planear visitar três ou mais parques durante um ano, o passe compensa.

Museu de História Humana

Uma das paragens ad rota do autocarro grátis é o Museu de História Humana. Onde existem algumas exposições permanentes relacionadas com o parque e a vida no parque. Tais como as civilizações indígenas que habitaram o parque, os primeiros colonos e o crescimento da área definida como Parque Nacional.

O museu também dá especial destaque à importância da água em Zion. Como factor de criação e destruição, e o que levou as pessoas a viajarem e se estabelecerem na zona do parque. A água é responsável pela criação dos vales do parque e de toda a paisagem, e o que fazem de Zion um local tão especial e conhecido.

Centro de Visitantes do Canhão Kolob

Os Canhões Kolob são uma parte menos conhecida do Parque Nacional Zion. Ficam a cerca de uma hora da zona principal do parque, e também tem direito ao seu próprio centro de visitantes.

Uma grande diferença entre esta parte do parque e a zona principal, é que aqui podemos conduzir e desfrutar da paisagem dentro do nosso próprio carro. O que é uma vantagem, mas uma grande desvantagem também, pois torna-se complicado parar para tirar fotografias.

Vista para parte do Vale do Parque Nacional Zion
Vista para parte do Vale do Parque Nacional Zion

Para quem chega da zona norte, a paragem no centro de visitantes é obrigatória para pagar e obter a autorização de entrada no parque (isto se não tiverem o passe anual).

A zona dos canhões Kolob está designada como zona selvagem, como tal também protegida para conservar as características prístinas e primitivas da área. E por este motivo é que as autorizações para caminhadas são obrigatórias, e restritas a grupos inferiores a 12 pessoas.

Passeios Cénicos na zona de Zion

Existem vários passeios cénicos dentro do parque, mas dependendo da altura do ano, um deles não dá para fazer de carro. Ou melhor, não dá para sermos nós a conduzir, mas sim por autocarro.

O vale principal do Parque Nacional Zion está restrita a carros durante grande parte do ano, e a única forma de o explorar é usando os autocarros grátis. No entanto, durante o inverno estes autocarros não estão em circulação, e aí o parque está aberto aos condutores.

Booking.com

Mas se visitarem o parque durante os meses de verão, também existem outras rotas onde podem conduzir e explorar um pouco mais do parque. Uma delas é a Kolob Canyon Road, que passa pelos Canhões Kolob que referi acima. E existe uma outra estrada que cruza parte do Parque Nacional, da Highway 9 para a Mt. Carmel Junction.

Qualquer uma destas opções proporcionam vistas incríveis, mas claro que dependendo da altura do ano também pode significar um tráfego acrescido. E requer um cuidado acrescido ao condutor, que é fácil se distrair com paisagens tão bonitas, e as estradas são um pouco em ziguezague. É preciso ter atenção o tempo todo durante a condução!

9 caminhadas a fazer dentro do Parque Nacional Zion

Um dos motivos principais que atrai tanta gente aos Parques Nacionais são as caminhadas. Claro que existem outros motivos, mas o contacto directo com a Natureza é o que faz com que tanta gente invista em passar alguns dias a explorar estes locais.

O Parque Nacional Zion não é excepção à regra, e não faltam caminhadas a explorar! Algumas mais técnicas, outras que exigem mais esforço físico, mas também algumas bastante simples para quem tem apenas umas horas e não está devidamente preparado.

Trilho The Narrows

Começando logo por uma das caminhadas mais desafiantes, mas também uma das mais bonitas. O The Narrows.

Esta caminhada está dividida em duas partes. Uma que não requer qualquer tipo de autorização, e que são cerca de 10 milhas ao todo. E outra mais desafiante que demora entre 1 e 2 dias, e que necessita de autorização prévia e transporte. Para o comum dos mortais, tipo eu, ainda existe uma terceira opção que é fazer parte da caminhada até se fartarem, e voltarem para trás.

Uma dica importante sobre esta caminhada, a qual eu não tinha conhecimento quando a fiz. É possível alugar sapatos à prova de água num dos vários pontos de turismo dentro do parque.

E porquê sapatos à prova de água? Esta parte deixei para o fim intencionalmente. Esta caminhada é dentro do rio! O que só por si tem alguns riscos, além dos óbvios como hipotermia e afogamento, mas também de enchentes relâmpago.

Para aqueles, como eu, que não vão minimamente preparados e vão sem sapatos à prova de água, podem também andar descalços. Mas aviso já que irão andar sobre pedras! Fiz uma esfoliação aos pés incrível… Acabei por deixar os sapatos num canto, a confiar que não seria roubado (o que felizmente não aconteceu), e lá fui eu andado rio acima por cerca de 1 km. Andar 1 km descalço dentro de um rio não é nada fácil, faz de 1 km parecer 10!

Em relação aos enchentes relâmpago, existem avisos logo junto ao templo de Sinawava que está à entrada da caminhada. Os enchentes devem-se ao facto de o rio estar num canhão bastante estreito que faz um efeito de funil, e da pedra não ser absorvente. Além de ser muita água que vem de repente, também trás consigo imensos ramos que estavam presos algures acima no rio. Fugir de água já não é tarefa fácil, fugir de água cheia de paus e troncos é impossível. Encontrei este vídeo no YouTube em que mostra bem o perigo das enchentes relâmpago.

Trilho de Angels Landing

E este é o trilho mais famoso do Parque Nacional Zion. Mas também um trilho que já colheu algumas vidas, e não é recomendado a quem tem vertigens. Nada mesmo.

É também de lá de cima que se tiraram as fotografias mais conhecidas de Zion. Infelizmente não fui lá acima, e como tal não tenho nenhuma fotografia dessas para mostrar, mas são vistas de cortar o fôlego. Literalmente.

Além do risco de vida que este trilho tem, também tem outras desvantagens, nomeadamente a popularidade. Pelo simples facto de a vista lá de cima ser absolutamente lendária, isso atrai muitos aventureiros e curiosos, o que torna o trajecto bastante congestionado (e ainda mais perigoso). Em certas partes do percurso só temos um pequeno caminho de cerca de 1 metro de largura com uma escarpa dos dois lados. É aqui que as vertigens atacam à séria… Mas os que conseguem lá chegar acima são abençoados por uma vista incrível!

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Um dos motivos pelos quais não fiz esta trilha foi mesmo as vertigens. E claro, o risco de morte. Além do facto de estar sozinho, acho que se estivesse acompanhado que iria tentar, mas sozinho não quis mesmo arriscar.

O nome Angels Landing, que pode ser traduzido como “aterragem dos anjos”, ou “descanso dos anjos” teve origem no comentário feito por um grupo que visitou o parque em 1916. Nessa altura o trilho ainda não existia, então o comentário foi que apenas um anjo poderia “aterrar” lá no topo. 10 anos o trilho foi criado, e ficou com esse nome.

Trilhos das Piscinas Esmeralda (Emerald Pools)

Esta secção inclui três trilhos na mesma zona. Está dividida em “Piscina Superior” (Upper Pool), “Piscina Intermédia” (Middle Pool) e “Piscina Inferior” (Lower Pool). São três trilhos diferentes com diferentes graus de dificuldade, eu fiz o trilho da Piscina Intermédia, e adorei! Até fiz uns amigos esquilos por lá!

Todos estes três trilhos levam-nos a umas cascatas de águas cristalinas e respectivas piscinas, ou lagos. Além da beleza da caminhada em si, também temos a sorte de termos vistas incríveis para o meio do vale Zion.

Piscina Intermédia das Piscinas Esmeralda
Piscina Intermédia das Piscinas Esmeralda

Podem fazer estes trilhos em qualquer altura do ano, no entanto devido aos verões quentes, nesta altura do ano recomenda-se a que se faça a caminhada de manhã cedo para evitar problemas de insolações.

Para as Piscinas Inferior e Intermédia o inicio do trilho é o mesmo. Para a Piscina Inferior o caminho é bem directo, apenas cerca de 1,2 milhas, passando por duas das cascatas que vêm da Piscina Intermédia. Apesar de ser uma caminhada curta, tem a sua beleza, e até dá para crianças. Durante a minha caminhada vi várias famílias, o que pode tornar algumas passagens um pouco mais desconfortáveis…

Esquilo que encontrei na Piscina Intermédia
Esquilo que encontrei na Piscina Intermédia

O caminho para a Piscina Intermédia é um pouco mais exigente, ainda assim vi algumas famílias por lá. Junto à piscina muita gente parou para um lanche, sendo eu um deles! Zona bastante agradável para uma pausa antes de voltar a descer.

Se não estou em erro, é recomendado a não tomarem banho naquelas águas. Para evitar poluição e para evitar perturbar a fauna e flora que dependem daquelas águas.

A Piscina Superior é mais desafiante e mais longa. Não fiz esta caminhada, mas é cerca de 3 milhas ida e volta.

Trilho do Miradouro do Canhão (Canyon Overlook)

O nome deste trilho diz tudo, é um trilho que proporciona vistas sobre o canhão em Zion. Ao contrário da maior dos outros trilhos desta lista, este não começa dentro da zona onde o autocarro gratuito passa. Este trilho começa junto ao posto dos rangers, na Highway 9. Uma boa alternativa para quem está a conduzir pela zona do parque.

Este trilho é acessível a quase toda a gente, não é complicado e é relativamente curto, cerca de 1 milha. O problema poderá mesmo ser em encontrar estacionamento na zona.

Trilho do Ponto de Observatório (Observation Point)

A minha tradução fica muito aquém do nome original em inglês, Observation Point. Talvez o ideal seria traduzir como Miradouro, mas isso ficaria muito parecido com o nome do trilho anterior, e esta tradução reflecte mais o motivo do nome original.

Infelizmente não fiz esta caminhada, mas as descrições que encontrei todas recomendam o mesmo: tragam a vossa melhor câmara! Depois de ler isto, confesso que fiquei ainda mais arrependido de não ter ficado mais tempo no Parque Nacional Zion.

O que visitar no Parque Nacional Zion no Utah?
O que visitar no Parque Nacional Zion no Utah?

Um detalhe importante sobre este trilho é que é longo! Com uma ascensão de cerca de 700 metros, o que faz dele também algo exigente. Facilmente se chega às 6 horas de caminhada, até mesmo um dia inteiro.

Devido à extensão deste trilho, a melhor altura para o fazer é durante a primavera ou outono, quando o sol não está tão abrasador. Mas em qualquer altura do ano podem fazer este trilho se se sentirem aventureiros!

Trilho do Watchman

Um trilho descrito como “moderado”, com uma duração média de 2 horas, até meio dia para aqueles que fazem muitas paragens para fotografia. A par com outros trilhos desta lista, a recomendação é também a que se faça durante as horas mais frescas do dia. Este trilho em particular é bastante exposto ao sol, portanto há que levar também protector solar e água!

A melhor forma de começar o dia é mesmo por este trilho, começa bem perto do Centro de Visitantes. Em vez de perderem tempo à espera do autocarro grátis, recomenda-se a que comecem logo por este trilho. De manhã cedo, como aquecimento para o resto do dia!

Trilho Pa’rus

Aqui está o trilho acessível a toda a gente, até a pessoas com mobilidade reduzida! Este é provavelmente o trilho mais fácil em Zion, com caminho pavimentado fica fácil nas pernas, e possível a quem precisa de cadeira de rodas. É também o único trilho dentro do parque onde se podem levar animais presos por trela.

Trilho Pa'rus à direita do Rio Virgin
Trilho Pa’rus à direita do Rio Virgin

Este trilho acompanha parte do Rio Virgin, e tem uma duração média de 2 horas a meio dia. Eu fiz partes do trilho inconscientemente, simplesmente fiz algumas caminhadas nas várias paragens do autocarro, e partes dessas caminhadas estão na rota deste trilho.

Trilho do Canhão Escondido (Hidden Canyon)

Mais outro trilho não recomendado a quem tem vertigens! Algumas das passagens deste trilho são na encosta da falésia, e com isto, alguns riscos acrescidos.

Quem faz o trilho do Ponto de Observatório, vai passar junto a este trilho também. Na verdade, estes dois trilhos começam no mesmo ponto, até que depois se separam. Até dá para fazer os dois no mesmo dia, se se sentirem aventureiros!

Booking.com

Esta é uma caminhada de cerca de 2 a 3 horas, com muito poucas sombras. Mais uma vez, recomenda-se a fazê-la na primavera ou outono, ou de manhã cedo. E claro, com protector solar e muita água! Água é mesmo fundamental nestas caminhadas, seria escusado de avisar isto, mas não custa nada realçar a importância de irem preparados.

O trilho leva a um canhão escondido (daí o nome mais do que óbvio), mas até lá chegarem terão de passar pelas partes mais vertiginosas. Uma vez no canhão podem andar até onde quiserem, e depois voltarem para trás pelo mesmo caminho.

Trilho da Rocha Chorona (Weeping Rock)

O nome diz tudo! O trilho mais curto do parque, apenas cerca de 600 metros, com algumas partes mais inclinadas. Por ser curto, e com acessos relativamente pavimentados, é também um trilho bastante popular, o que se traduz em alguns amontoados de pessoas.

Vista para o Great White Throne
Vista para o Great White Throne

Devido à água que se encontra pelo caminho, é recomendado a que usem calçado resistente e não escorregadio. Afinal de contas, o nome de Rocha Chorona tem um motivo de ser, vem da água que está infiltrada nas rochas e que escorrem encosta abaixo.

Actividades no Parque Nacional Zion

Mas não só de caminhadas se conhece o Parque Nacional Zion. Existem muitas outras actividades para vários gostos, algumas das quais que adoraria experimentar se um dia voltar ao parque.

Andar de bicicleta no vale

O trilho Pa’rus além de ser extremamente acessível a quem tem mobilidade reduzida, também é uma excelente opção para quem gosta de andar de bicicleta e passear no meio do parque. Em vez de perderem tempo em filas para entrar nos autocarros grátis. Se tiverem uma bicicleta esta é uma excelente forma de conhecerem o vale mais lentamente, mas com muito menos pessoas.

Observar pássaros

Sendo um Parque Nacional com alguns canhões, não é de surpreender que existam imensos animais por ali. Apesar de alguns serem mais tímidos e evitarem as pessoas, nomeadamente a zona do vale, os pássaros são do grupo da fauna do parque com maior visibilidade.

Observação de pássaros dentro do Parque Nacional Zion
Observação de pássaros dentro do Parque Nacional Zion

Se tiverem um interesse particular em observar ou fotografar pássaros, então não irão faltar oportunidades para tal. Seja nos trilhos, ou simplesmente no meio do vale, com uma boa lente ou binóculos irão ter a garantia de verem vários pássaros.

Conhecer o Parque Nacional Zion com um Ranger

Esta secção engloba vários tipos de actividades. Desde caminhadas, acompanhados por um ranger, que só por si já é uma experiência diferente, a outros tipos de eventos.

Na zona do Museu de História Humana podem ouvir um pequeno discurso de cerca de meia hora sobre Zion. Isto claro, também por um ranger.

Outras opções incluem programas de final de tarde, caminhadas de familia ou jogos, musica e contos para crianças e jovens. Mas o mais interessante deve ser mesmo uma excursão de cerca de 2 horas num pequeno autocarro, acompanhados por um ranger, claro. Para estas excursões devem fazer reserva, pois os lugares são limitados. Podem reservar até 3 dias antes da visita.

Ver o Pôr-do-sol e o céu estrelado no Parque Nacional Zion

Claro está, se no meio de um Parque Nacional a poluição luminosa é bastante reduzida. Condições quase perfeitas para observar um céu estrelado, ou um pôr-do-sol com vista para o vale. E se tiverem a oportunidade de passar a noite dentro do parque, então ainda melhor. A experiência certamente será impar, com lugar privilegiado para ver um céu límpido.

Fazer Canyoneering

Primeiro que nada, que raio é canyoneering? A resposta é simples e complexa ao mesmo tempo. É uma actividade que consiste em explorar canhões usando diversas técnicas, como escalada, rapel, caminhadas, etc. Tendo em conta que o Parque Nacional Zion é um conjunto de vários canhões, alguns até algo estreitos, é como que se fosse um parque de diversões para quem gosta de canyoneering!

Escarpas do Parque Nacional Zion
Escarpas do Parque Nacional Zion

Convém não esquecer que é necessário uma autorização para fazer este tipo de actividades. Das duas uma, ou tentar obter uma antecipadamente, ou então junto a um ranger do parque. No entanto esta segunda opção poderá ser mais complicada, caso isso envolva burocracias adicionais.

Fazer Escalada

Na continuação da sugestão anterior, se canyoneering for demasiado para vocês, mas ainda assim gostarem de adrenalina, escalada é uma opção a ter em consideração. Segundo um vale de canhões, não faltam paredes para escalar.

Ao contrário de canyoneering, é possível fazer escalada sem autorização prévia. Excepto se planearem passar a noite durante a escalada, nesse caso é necessário autorização.

Existe outra condicionante para quem pretende fazer escalada, que é a época da nidificação dos falcões peregrinos. Durante esta época está proibida a escalada nas escarpas onde os falcões nidificam. Lazer sim, mas respeitar a Natureza está sempre no topo das prioridades.

Acampar dentro do Parque Nacional Zion

E deixei para o fim aquela actividade que a meu ver dá para toda a gente, e que é uma das coisas que mais gosto de fazer. Acampar! E acampar dentro do Parque Nacional deve ser um sonho!

Existem duas opções para acampar dentro do Parque Nacional Zion, ou usando os parques de campismo. Aos quais os acessos são acessíveis por carros privados, e com balneários e outros serviços. Ou então no meio da Natureza, pois alguns dos trilhos são de mais de um dia.

Perspectiva do canhão junto ao Rio Virgin
Perspectiva do canhão junto ao Rio Virgin

Para a opção dos parques de campismo, recomenda-se vivamente a que façam uma marcação prévia, ou que cheguem bem cedo. A meio da manhã os parques já estão cheios. É uma actividade bem popular em Zion.

Para a opção de acampar no meio da Natureza, aí é necessário uma autorização prévia. Todas as actividades nocturnas dentro do Parque Nacional requerem autorização prévia, como tal, acampar é uma delas.

Onde fica o Parque Nacional Zion?

O Parque Nacional Zion fica no estado do Utah, bem perto das fronteiras com os estados do Arizona e Nevada. Há quem faça excursões de um dia desde de Las Vegas para visitar o Parque Nacional. Mas recomendo a passarem pelo menos uma noite na zona para poderem aproveitar um pouco melhor o espaço.

Também existe a opção de fazerem como eu, que fui directamente de Page no Arizona para Zion. Não recomendo é a que façam como eu fiz, em que quase sem dormir conduzi pelo meio do deserto. Primeira vez em que fiz uma power nap no sentido real da definição. Tinha acordado às 2 da manhã para ver o nascer do sol no Horseshoe Bend e quase que não aguentei a viagem a conduzir até Zion. Mas aqueles 10 minutos resultaram muito bem mesmo!

Seja qual for a opção que escolherem, uma visita ao Parque Nacional Zion nunca é indiferente a ninguém. É um parque lindíssimo que eu adorei e que pretendo voltar um dia!

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Um comentário a “O que visitar no Parque Nacional Zion no Utah?”

Muito muito bom! O canyon faz-me lembrar outras paragens onde estive no Médio Oriente. Este é um daqueles sítios da lista mágica dos States, onde ainda incluo todos os parques à volta de Seattle, Yosemite, Yellowstone e Hawaii!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.