Categorias
América do Norte

O que visitar em São Francisco e nos arredores?

São Francisco é uma daquelas cidades dos Estados Ungidos da América que toda a gente já ouviu falar. É uma cidade bem bonita, com um ambiente bem agradável e conhecida por ser uma cidade de igualdades. Foi a primeira cidade dos Estados Unidos da América a eleger uma pessoa assumidamente gay para um cargo publico, um efeito histórico no país.

Há várias coisas que nos fazem lembrar Lisboa quando visitamos São Francisco. É o eléctrico, é a ponte, as colinas. Mas são cidades com ambientes bem distintos, e climas também. Sabiam que quase todos os dias um nevoeiro cobre a zona da Baía de São Francisco, e que até tem nome?

Booking.com

Numa cidade tão popular, é óbvio que existem muitas coisas que podemos fazer. Começo por avisar que um fim-de-semana só serve de aperitivo nesta cidade californiana. A primeira vez que lá fui pensei que seria o suficiente, mas não deu para nada… Portanto, deixo-vos aqui algumas dicas de locais que visitei tanto na cidade como nas proximidades.

O que visitar em São Francisco?

Como amante de espaços abertos e natureza como sou, a lista abaixo é muito baseada na minha preferência em turismo (não fosse este o meu blog). As sugestões abaixo são apenas a ponta do iceberg, pois existe mesmo muito mais a explorar em São Francisco.

Conhecer a Union Square

Começando logo pelas zonas mais urbanas, exactamente o oposto do que escrevi no parágrafo anterior. A zona de Union Square é um dos locais mais populares e citadinos para os visitantes.

Carros a descerem a famosa rua Lombard Street
Carros a descerem a famosa rua Lombard Street

Porquê? Sinceramente nem percebo muito bem, mas para quem adora compras é o local a visitar em São Francisco. Mas não só para compras, também podem encontrar vários eventos ao ar livre. Basicamente a zona a visitar se querem sentir um ambiente de festa com os locais.

Explorar a zona de Chinatown

As Chinatowns, cidades chinesas em tradução directa, são bairros bastante populares em várias cidades americanas, e até noutros países (como em Sydney). São bairros, tal como o nome indica, de comunidades chinesas. O impacto cultural é tal, que até o idioma que mais se ouve é mandarim ou cantonês.

Mas no que respeita a São Francisco, não se ficam apenas por uma Chinatown. Na verdade, existem quatro bairros de comunidades chinesas na cidade! A Chinatown que fica na Grand Avenue é a maior fora da Ásia, e a mais antiga da América do Norte. É de tal forma grande, que tem dois hospitais, vários parques e um dos pontos turísticos mais visitados da cidade, até com mais visitas que a Golden Gate!

Do topo da cidade, em Twin Peaks

Este foi um dos pontos que só visitei quando voltei a São Francisco. E nem acreditam o quanto me arrependo de não ter visitado logo da primeira vez. A vista lá de cima é fenomenal! Uma vista para a entrada da Baía de São Francisco e para grande parte da cidade. Levem as vossas câmaras, e preparem-se para muitas fotos panorâmicas!

Vista de Twin Peaks para São Francisco
Vista de Twin Peaks para São Francisco

É fácil chegar ao topo de carro, uma estrada com várias curvas e contra-curvas, e depois é tentar encontrar estacionamento. Esta pode ser a parte mais complicada, mas pode ser que tenham sorte como eu tive. Ou então, em alternativa, uma caminhada desde o centro da cidade. Ainda é um esticão grande, mas sempre aproveitam para explorar a cidade a pé.

Uma caminhada por Fisherman’s Wharf

Outro ponto bastante conhecido em São Francisco é a zona de Fisherman’s Wharf. Basicamente, é uma zona portuária com vários pontos de interesse na mesma área, para a qual devem explorar por umas duas ou três horas. Para aproveitarem para explorar mas também para comerem num dos vários restaurantes junto ao mar.

Em São Francisco existe uma rota turística histórica conhecida por 49-Mile Scenic Route (rota cénica de 49 milhas) que passa por Fisherman’s Wharf. Seis dos pontos de interesse dessa rota estão todos na zona de Fisherman’s Wharf.

Visitar a prisão mais famosa do mundo, Alcatraz

Acho que esta parte quase que dispensa quaisquer apresentações. Alcatraz é conhecida mundialmente. Provavelmente alguns nem sabiam que fica mesmo na entrada da Baía de São Francisco, mas o nome é bem conhecido.

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Hoje em dia a prisão já não tem a funcionalidade original, mas tornou-se um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. Sendo uma ilha, claro que convém fazer uma marcação prévia para a visitar, senão correm risco de decepção (como eu).

Hoje em dia Alcatraz faz parte da Área Nacional de Recreação da Golden Gate, o que nos leva ao próximo ponto a visitar.

Conhecer o Parque da Golden Gate e o Japanese Tea Garden

Um dos locais com mais actividades para fazer na cidade. Não se trata apenas de um simples parque, mas sim de um grande zona cheia de locais de interesse a visitar. Desde ver búfalos a visitar moinhos de vinho e tulipas, como que nos Países Baixos.

Para quem quer poupar os sapatos, tem uma excelente forma de explorar este parque, numa Segway! Existem excursões organizadas em Segways, ou então podem explorar a pé ou de bicicleta ao vosso ritmo.

Um dos pontos de interesse mais importantes do parque é o Japanese Tea Garden (tradução directa seria Jardim Japonês do Chá). Abriu em 1894 como parte de uma exposição em representação da Vila Japonesa, hoje é o Japanese Tea Garden mais antigo dos Estados Unidos da América.

Atravessar a Golden Gate

Continuando o passeio, e agora começando a sair da cidade. Quem visita São Francisco não consegue ficar indiferente à ponte Golden Gate. É bonita, é monumental, e é icónica.

O que visitar em São Francisco e nos arredores?
O que visitar em São Francisco e nos arredores?

Inaugurada em 1937, na altura era a maior ponte suspensa criada até à data. Muito similar com a nossa Ponte 25 de Abril, no entanto com diferenças bastante distintas. Por exemplo, é perfeitamente possível atravessar a Golden Gate de bicicleta ou até mesmo a pé. O comprimento do tabuleiro da ponte é cerca de 500 metros mais longo do que a Ponte 25 de Abril, perfazendo uma distância de cerca de 2700 metros.

Antes da ponte ser aberta ao público, a alternativa para atravessar a entrada da Baía de São Francisco era via ferry. E o fluxo de passageiros era tal, que a certa altura esta companhia chegou a ser a maior companhia de ferries do mundo!

O que visitar nos arredores a norte de São Francisco

Depois atravessar a ponte, porque não explorar um pouco da zona? Abaixo estão algumas sugestões de locais e actividades que podem fazer em passeios de um dia desde São Francisco, sem terem de andar com as malas atrás.

Visitar Sausalito

Antes da ponte, Sausalito era o “outro lado” da entrada da Baía de São Francisco, onde estava o terminal de ferries, comboios e carros. A vila fica a apenas cerca de 8 km de São Francisco, junto à entrada da Baía, mas do lado de dentro.

Hoje em dia, Sausalito tem a reputação de ser um enclave artístico e rico, com uma comunidade residencial bastante castiça. Sendo tão perto da cidade, atrai imensos turistas seja de bicicleta, a pé ou de carro. Também tem uma das poucas marinas abertas da Baía, o que atrai ainda mais visitantes por outros meios.

Fazer uma caminhada em Muir Woods

Um dos locais que mais me surpreendeu na zona de São Francisco foi Muir Woods. Ainda que bem perto da cidade, acaba por ser um local bastante isolado, ao ponto de ser complicado encontrar rede de telemóvel.

Datas marcadas nos aneis de uma sequóia em Muir Woods
Datas marcadas nos aneis de uma sequóia em Muir Woods

Tal como Alcatraz, Muir Woods também faz parte da Área Nacional de Recreação da Golden Gate. É um pequeno parque repleto de sequoias com vários trilhos para desfrutarem da Natureza bem perto da cidade. Hoje em dia é uma das poucas florestas de sequoias que existem na zona, do que resta depois da chegada da industria de serração.

De ter em atenção que o bosque Muir Woods está interdito a animais de estimação, e a piqueniques. No entanto existem áreas na zona onde são permitidos os animais de estimação, portanto se estiverem a viajar com a família de quatro patas também têm alternativas para umas caminhadas.

Visitar as vinhas dos Vales de Napa e Sonoma

Os vinhos da Califórnia são internacionalmente conhecidos. Sim, é verdade, não são só os vinhos dos países mediterrâneos que têm boa reputação. Na verdade, o designado clima mediterrâneo existe noutras partes do mundo, e a zona de Napa é uma das zonas. Apenas 2% do mundo tem a particularidade deste tipo de clima.

Estilo das casas em Napa
Estilo das casas em Napa

Além das vinhas, que recomendo a visitarem, também podem visitar estas duas vilas castiças. Mas a atracção principal é mesmo as vinhas, e visitas aos diversos produtores. A minha recomendação é a que sacrifiquem alguém para conduzir enquanto que o resto do grupo aproveita para as diversas provas de vinho. Ou então juntarem-se a alguma excursão ou passarem uma noite na zona. Ambas as opções são possíveis.

O que visitar nos arredores a sul de São Francisco

Voltando a São Francisco, e continuando viagem para sul. A Península de São Francisco é onde algumas das empresas de tecnologia mais conhecidas e poderosas do mundo estão baseadas. E também essa zona merece uma visita.

Visitar a zona tecnológica de Silicon Valley

A Peninsula de São Francisco é bem grande. Olhando no mapa engana um pouco, devido às dimensões gigantescas do continente americano. Para terem uma ideia, a distância de uma ponta à outra da peninsula são cerca de 80 km. Há muita gente que faz esta distância diariamente para ir trabalhar, desde São Francisco até às outras cidades de Silicon Valley.

Não só as empresas, como Google, Facebook, Apple e afins que podem ir visitar e comprar algumas recordações exclusivas. Mesmo as cidades ao longo da peninsula de São Francisco têm o seu charme, e merecem uma visita. Com partilhar destaque para a Universidade de Stanford, que fica em Palo Alto.

Explorar os habitat da Reserva Natural de Pescadero Marsh

Se quiserem evitar a confusão das cidades da peninsula, podem (e devem) explorar a zona costeira. Uma paisagem completamente distinta, e quase rural. Pelo caminho podem visitar algumas reservas, mas é mais para o final da peninsula que vos quero levar.

Jardim Japonês Hakone na zona de Silicon Valley
Jardim Japonês Hakone na zona de Silicon Valley

No final da Peninsula de São Francisco encontram a Reserva Natural de Pescadero Marsh, uma zona bastante pantanosa rica com vários habitat. É um estuário de marés, com água doce, pantanoso, com uma grande densidade de vegetação baixa e de pântanos. O trilho principal que atravessa a reserva natural chama-se Sequoia Audubon Trail, do qual não se devem desviar com vista a proteger a flora e fauna local.

The Marsh Preserve includes several habitats—a tidal estuary, freshwater marsh, brackish water marsh, dense riparian woods, and northern coastal scrub. The Sequoia Audubon Trail is the main trail through the Marsh Preserve. Please stay on the trails to protect wildlife and plants.

Terminar a viagem na cidade de Monterey

Continuando rumo a sul, passando pela famosa cidade de Santa Cruz (que também recomendo uma paragem), chegamos a Monterey. Porquê Monterey? Porque saímos completamente do ambiente da Peninsula de São Francisco, e chegamos a uma cidade bem distinta, que por si também é uma peninsula.

Uma das atracções principais da cidade é o Aquário da Baía de Monterey, a cidade tem uma ligação bastante forte com o mar sendo o aquário é um dos pontos de interesse mais visitados.

Visto que vão, certamente, usar um carro. Um dos passeios que também recomendo é a Rota Turística das 17 milhas. Esta é uma rota semi-privada, passa por dentro de um clube de golf e é necessário pagar para entrar, mas é barato e um passeio bem agradável. Se quiserem, podem fazer uma paragem numa vila piscatória bastante castiça que se chama Carmel-by-the-Sea.

Outros locais de interesse a visitar não demasiado longe de São Francisco

Existe muito mais para visitar na zona da Baía de São Francisco do que o que listei acima. Muito, muito mais! A lista acima é apenas para abrir o apetite e mostrar que existe muito mais para ver do que a cidade, e nem precisam de ir muito longe.

No entanto, se quiserem se aventurar para mais, podem sempre explorar alguns dos Parques Nacionais da Califórnia. Algumas pessoas fazem um passeio de um dia a partir de São Francisco, mas sinceramente não recomendo esta opção. Os Parques Nacionais são gigantescos, com mesmo muito para ver e aproveitar. Ir e voltar no mesmo dia é demasiado cansativo, e só serve para “dizer que se esteve lá“.

E se o objectivo for mesmo um passeio mais alargado, então porque não explorar o Faroeste Americano?

Seja qual for o vosso objectivo, não deixem de explorar devidamente a zona da Baía de São Francisco. É uma zona bastante bonita com muito para ver, e seria uma pena só visitarem a cidade sem se alargarem para o muito que existe a ver na área.

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.