O que fazer em Zermatt? 10 sugestões para explorar

O que fazer em Zermatt? 10 sugestões para explorar

A Suíça é conhecida por várias coisas, mas há duas que se destacam. Chocolate e montanha. E Zermatt combina os dois muito bem, tão bem que um dos símbolos da cidade aparece numa marca de chocolates bem conhecida. Sabem qual é?

Antes de visitar Zermatt há que ter em conta um detalhe muito importante. É uma cidade bem turística, e como tal também cara. Eu queria ficar duas noites para explorar a zona, mas só consegui encontrar alojamento a um preço acessível por uma noite. E ainda assim, paguei 44€ por uma noite num dormitório com mais umas 20 pessoas. Sim, 44€ por uma noite num hostel! Para a noite seguinte, os alojamentos disponíveis estavam acima dos 200€…

Portanto, se querem mesmo passar uns dias em Zermatt, comecem a planear a vossa visita com antecedência! Mas garanto que vale bem a pena a visita!

Um pouco sobre Zermatt

Há locais que ficam famosos por bons motivos, e há outros, como Zermatt, que são colocados nos mapas internacionais devido a tragédias. Hoje em dia quem visita Zermatt vê uma vila bem bonita, e altamente turística. Mais de 50% dos empregos na vila dependem do turismo, o que se traduz na principal fonte de rendimento da população local. Mas isto nem sempre foi assim.

Booking.com

O pico Matterhorn é uma montanha bem complicada de escalar, o que a torna ainda mais interessante para muitos alpinistas. A primeira vez que alguém chegou ao cume foi em 1865, e foi uma proeza alcançada por um britânico. No entanto a descida não foi bem sucedida. Quando uma das cortas partiu e levou a vida de 4 membros da excursão. Os detalhes sobre este acidente geraram muitas dúvidas, e ainda hoje não é claro se foi mesmo um acidente ou “intencional“.

Tal mediatismo catapultou Zermatt para os jornais internacionais, ao ponto da própria Rainha Victória equacionar proibir a escalada a todos os britânicos. Estima-se que cerca de 500 alpinistas já morreram a tentar escalar o Matterhorn desde então.

10 sugestões de coisas a fazer em Zermatt

Antes de começar com as sugestões do que fazer na vila, vou começar por sugerir como chegar ou partir. De comboio atravessando a Suíça! Já dediquei um artigo inteiro a esta rota, mas não poderia deixar de a sugerir neste artigo. Afinal de contas Zermatt é um o ponto de partida/chegada desta rota, e foi desta forma que cheguei à vila. Pelo Glacier Express! O comboio expresso mais lento do mundo!

Fotografar o Matterhorn

Esta é a sugestão mais simples de todas. Nem precisam de sair de dentro de Zermatt para conseguirem algumas perspectivas muito boas do Matterhorn. A parte mais complicada é apanhar um dia de céu limpo em que dê para ver a montanha toda, mas estes são factores que estão fora do nosso controlo.

Rua em Zermatt com o Matterhorn ao fundo
Rua em Zermatt com o Matterhorn ao fundo

Quase todas as sugestões abaixo irão proporcionar várias perspectivas para o Matterhorn. Não é à toa que é o símbolo de Zermatt, e não só. Tal como referi acima, também é a imagem que aparece numa caixa de chocolates bem conhecida, o Toblerone! O próprio formato piramidal do chocolate é inspirado no formato desta montanha!

Esquiar nos Alpes

Zermatt está rodeado de glaciares, e graças a isto a opção de esqui existe durante o ano todo! Com estâncias em altitudes entre os 2500 e os 3900 metros, e a maior descida vertical da Suíça, com mais de 2100 metros! Durante o verão podem esquiar no planalto de Breithorn, acessível através do teleférico Kleines Matterhorn. E no Planalto Rosa, a 3500 metros.

Apanhando o teleférico para o topo, e esquiar pela Passagem Theodul vão chegar até ao resort de esqui italiano de Cervina. Sim, dá para atravessar a fronteira de esqui!

Existem várias modalidades de esqui que podem ser praticadas nesta zona. Infelizmente nunca esquiei na vida, e também não aproveitei a oportunidade quando lá estive…

Visitar Gornergrat de comboio

Esta é uma experiência à qual eu tinha conhecido quando visitei Zermatt, e que adoraria ter feito. Pena que não consegui ficar mais do que uma noite na vila.

Para visitar Gornergrat de comboio, acabamos por passar por uma experiência única, pelo caminho de ferro de cremalheira mais alto da Europa. Esta linha leva-nos para um observatório em Gornergrat, um pouco acima dos 3000 metros, com vista para cerca de 30 picos acima dos 4000 metros.

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Um detalhe sobre esta linha férrea, já tem mais de 120 anos! Foi inaugurada em 1896 e foi a primeira linha electrificada do mundo. A viagem demora 33 minutos, passando por escarpas e florestas de pinheiros e larix. E do topo, mais uma perspectiva para o Matterhorn!

Subir ao Klein Matterhorn

Klein em alemão significa pequeno, então o nome deste pico traduzido seria Pequeno Matterhorn, mas não é assim tão pequeno. O pico atinge uma altitude de 3883 metros, mas dá para chegar lá acima usando um teleférico!

É o ponto mais alto na Europa acessível por este tipo de transporte. As temperaturas, por normal, estão abaixo de 0ºC, portanto há que irem bem preparados com roupa para o frio!

Para uma experiência ainda mais completa, porque não apanhar o teleférico desde Furgg para o Schwarzsee, um lago alpino com um restaurante. No glaciar entre o Klein Matterhorn e o Breithorn está o Glacier Palace, acessível por um elevador que vos leva a 15 metros abaixo da superfície para um mundo de cristais. Túneis e galerias escavadas no glaciar com escuras de gelo e um bar.

Fazer a caminhada dos 5 lagos

Caminhadas é o que não falta na Suíça. E claro, Zermatt não é excepção, existem mesmo muitas caminhadas a explorar na zona.

A caminhada dos 5 lagos é bem popular, tanto pela beleza natural como pelo grau de dificuldade. É uma caminhada de cerca de 2 horas que dá para toda a família! E em alguns dos lagos até podem nadar.

O ponto de partida é em Blauherd, e para lá chegar é necessário apanhar um funicular de Zermatt a Sunnega, e depois um elevador até Blauherd. Claro que isto tem um custo acrescido, mas existem bilhetes combinados que fazem deste gasto um pouco mais barato, ou então usarem o Swiss Travel Pass.

O que fazer em Zermatt? 10 sugestões para explorar
O que fazer em Zermatt? 10 sugestões para explorar

Esta caminhada proporciona vistas fantásticas para o Matterhorn, e em alguns dos lagos até conseguem apanhar o reflexo da montanha na água.

Durante o inverno é imperativo terem calçado próprio para o gelo. Apesar da caminhada ser fácil, com o chão gelado torna-se bem perigosa. Nada como irem prevenidos!

Visitar o Desfiladeiro Gorner

A apenas 15 minutos a pé de Zermatt podem visitar o Desfiladeiro Gorner. Apenas um detalhe importante, só está aberto de junho a outubro! Mas tal como a caminhada dos 5 lagos, também este passeio é acessível a toda a família, no entanto não tem acessos para pessoas com mobilidade reduzida.

Este desfiladeiro foi descoberto há cerca de 130 anos, tornando-se numa das atrações naturais da zona de Zermatt. Este desfiladeiro foi formado pelo rio Gornera há alguns milhares de anos, e é conhecido pelas formações singulares e pelas suas cascatas.

O passeio pelo desfiladeiro faz-se por passadiços de madeira, e demora cerca de 20 minutos. Mas se tiverem interesse em caminhadas mais longas, podem continuar em direção a Blatten ou Moos. E se o vosso espirito for ainda maios aventureiro, podem fazer uma visita guiada de 4 horas com um guia montanheiro pelo Desfiladeiro Gorner.

Almoçar na aldeia Findeln com vista para o Matterhorn

Em locais turísticos, é claro que não vão faltar opções para jantar e almoçar. Mas há alguns que valem um pouco mais a pena do que outros, mais que não seja pela vista ou pelo ambiente à volta.

Junto a Zermatt, a cerca de 2200 metros de altitude, encontra-se a aldeia de Findeln. Outrora uma aldeia de agricultores e pastores, mas hoje em dia foi totalmente consumida pelo turismo. Muitas das casas da aldeia são casas de férias, mas ainda assim mantendo os detalhes característicos da aldeia. E claro, com muitas opções para comer com vista para o Matterhorn!

Zermatlantis, o Museu do Matterhorn

E agora de volta ao centro da vila de Zermatt, porque não explorar um pouco do que há de turístico para fazer?

Um dos locais mais recomendados, e que infelizmente não tive tempo para o visitar (devido ao horário de funcionamento bem estranho) foi o Museu do Matterhorn. Fica aqui o aviso, apenas está aberto 3 horas por dia, das 3 da tarde às 6 da tarde! É fácil esquecerem-se deste detalhe, e depois fica por visitar…

Lá dentro podem ver artefactos bem importantes relacionados com o Matterhorn, como por exemplo, a corda que partiu e que resultou na morte dos primeiros pioneiros a chegarem ao topo.

Explorar a vila de Zermatt

Como não poderia deixar de ser, explorar a própria vila de Zermatt tem de estar nos planos! Seja logo à chegada, no final, ou quando vos apetecer, mas não podem deixar de explorar a vila de Zermatt. Têm várias opções, sendo a minha preferida deixar-me perder e simplesmente ir explorando. Mas se quiserem algo mais organizado, mas ainda assim de forma independente, recomendo a pedirem um mapa no posto de turismo para se guiarem sobre os pontos de interesse. Ou se quiserem algo mesmo bem organizado, mas pago, têm sempre a opção de excursões pela vila.

Vista para o Matterhorn de Zermatt
Vista para o Matterhorn de Zermatt

Não deixem de olhar aos detalhes, algumas coisas não são meramente decorativas. Algumas das casas mais antigas, principalmente os celeiros, estão em cima de estacas com um disco de pedra entre o topo da estaca e o celeiro em si. Isto não é um ornamento decorativo, tem um fim bem específico. Os ratos não conseguem escalar de pernas para o ar! Ou seja, estes discos impedem os ratos de chegarem aos celeiros!

Relaxar num dos vários spas de Zermatt

Para terminar os passeios, ou mesmo ao fim de cada dia, porque não passar uma hora ou duas num dos vários spas da vila? A grande maioria dos spas fazem parte de hotéis, mas podem pagar pela utilização mesmo que não estejam alojados nesses hotéis.

Depois de muitas caminhadas, os pés bem que vão agradecer! Claro que os preços são pouco convidativos, mas se tiverem essa oportunidade, porque não?

Onde fica e como chegar a Zermatt?

Zermatt é uma vila suíça no sul do país que fica bem perto da fronteira italiana. Apesar da proximidade com a Itália, aqui ainda se fala-se alemão. Mas não se preocupem, que na Suíça quase toda a gente fala inglês.

A melhor forma de chegar a Zermatt é de comboio, a rede ferroviária suíça é mesmo muito boa. E mesmo quando não há comboios directos, existem alternativas bastante fáceis de transbordo. Salvo erro não existe ligação directa a Berna e Zurique, terão de fazer transbordo em Visp, e daí é uma viagem de cerca de 45 minutos até Zermatt.

Os comboios suíços são caros, como tal recomendo vivamente a comprarem um Swiss Travel Pass, ou mesmo o Inter Rail Pass, que vos irá ajudar a poupar bastante em viagens dentro do país.

Publicado em
Categorizado como Europa Etiquetas:

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.