Categorias
Europa

Explorar São Moritz, onde duas rotas de comboio se cruzam

Além da beleza fantástica que a zona envolta da localidade de São Moritz, existem muitos outros bons motivos para visitar a vila alpina. E não façam como eu, que só lá estive de passagem, do pouco que visitei fiquei cheio de vontade em voltar e explorar mais!

São Moritz vale a pena visitar em qualquer altura do ano. Apesar de ser bem mais popular como destino de inverno, no verão a oferta de caminhadas pela natureza é abismal. Além de todas as actividades que podem fazer no lago.

Muitas pessoas, como eu, conhecem São Moritz apenas de passagem, como ponto de partida ou chegada de uma das duas rotas mais famosas da Europa. O Glacier Express, o qual fiz no inverno. E o Bernina Express, que ainda me vai fazer voltar a São Moritz!

O que fazer nos arredores de São Moritz

Começando pelos arredores, existe muito a explorar usando a cidade como base de estadia sem termos de refazer a mala muitas vezes. Seja de inverno, com as imensas estâncias de esqui, ou seja de verão, com as incontáveis rotas e caminhadas, não faltam actividades para experimentar em São Moritz.

Visitar a vila de Sils e o vale Val Fex

Este é um dos locais que está no topo da minha lista de locais a visitar quando voltar. A vila de Sils está dividida em duas partes, no entanto acho que é considerada como apenas uma vila. Uma parte na entrada do vale Val Fex, e a outra parte junto à bacia do rio Inn. Fica a apenas cerca de 10 km de São Moritz, com acessos tanto por transportes públicos, ou para quem gosta mesmo de andar, numa caminhada de algumas horas até à vila.

Noite estrelada em São Moritz
Noite estrelada em São Moritz

Na vila podem visitar duas igrejas centenárias e um pequeno museu dedicado a Nietzsche, que passava os verões nesta pequena localidade. Mas a principal atração deste vale é mesmo a natureza e as caminhadas que podem (e devem fazer).

Nadar no lago Staz

Se querem dar um mergulho nos lagos de água cristalina da Suíça, então o lago Staz é uma excelente opção. Recomendado em alternativa ao lago São Moritz, que fica a este do mesmo.

Devido à baixa profundidade e tamanho reduzido do lago, durante o verão a água aquece e chega a temperaturas confortáveis para quem quer refrescar-se sem congelar a alta atitude. E porque não um mergulho depois de uma caminhada desde São Moritz?

Existe um restaurante junto ao lago como opção para quem tem fome, mas muitas pessoas optam pelo tradicional piquenique à beira água. Que me parece uma excelente opção, principalmente para famílias!

Visitar o Bobrun Olímpico

Se nunca ouviram falar em bobsleighing, então esta é uma oportunidade única para tal! E não se vão arrepender, é um desporto de inverno de muita adrenalina. Bobsleighing é tipo um trenó que desce uma montanha ou encosta a alta velocidade por uns “canais” que servem de “carris”. E se reservarem com antecedência, até podem experimentar isto em primeira mão, guiados por dois profissionais!

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Uma curiosidade sobre o Bobrun Olímpico de São Moritz, este é o mais antigo do mundo, foi construído em 1904 para os turistas ingleses, e foi usado nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1928 e 1948. É também a única pista de bobsleigh refrigerada naturalmente no mundo!

Explorar os picos de São Moritz

Se estamos numa zona alpina, é obvio que visitar picos faz parte da lista de coisas a fazer. E em São Moritz não faltam picos de cortar a respiração para visitarem.

Chegar ao topo de São Moritz, em Piz Corvatsch

Piz Corvatsch é o ponto mais alto onde se pode chegar usando transportes na zona de São Moritz. Este pico fica na parte sul do vale Engadin, e fica a norte de uma encosta que fica cheia de neve durante os meses de inverno.

Ringue no meio do Lago São Moritz gelado
Ringue no meio do Lago São Moritz gelado

Da estação a vista para os lagos no sopé do vale já valem pela viagem, e com uma vista panorâmica para os picos Piz Palü, Piz Bernina e Piz Roseg.

Além das vistas desde a estação, ou esqui, um dos motivos mais populares para chegar ao topo é para fazer a caminhada Corvatsch Glacier Walk, que dá para fazer sem guia e que dá a oportunidade de andar num glaciar! Mas esta caminhada só é possível fazer durante os meses de verão, estando esta actividade estritamente proibida durante o inverno.

Jantar romântico em Muottas Muragl

A cerca de 5 km de São Moritz, apanhamos um ascensor vermelho bem bonito para o topo, para Muottas Muragl. Mais uma vista privilegiada para alguns dos lagos na zona de São Moritz, como o próprio lago São Moritz.

No topo, além da vista e das muitas caminhadas, podem também desfrutar de um jantar romântico à luz das velas no restaurante panorâmico de Muottas Muragl.

Um detalhe sobre este local, é onde se encontra o relógio de sol mais preciso do mundo!

Visitar o pico Piz Nair e entrar numa aventura radical?

A opção mais popular e mais prática é mesmo simplesmente subir ao pico Piz Nair e desfrutar das vistas. E claro, mais caminhadas! Falar da Suíça é natural falar-se em milhares de caminhadas, todas diferentes e todas com o seu charme. Piz Nair é mais uma dessas vistas que aparecem recomendadas em todas as listas.

Booking.com

Para lá chegar é preciso apanhar um funicular e um teleférico. É mesmo a única forma de lá chegar, ou então por uma caminhada bastante intensa de 10 km…

Uma das sugestões que encontrei de actividades a experimentar em Piz Nair é um pouco radical demais para o comum dos mortais. Levar a bicicleta de montanha, de funicular e teleférico, até ao topo. E daí, descer até Itália pelos trilhos de montanha! O regresso é feito de comboio! Aposto que seria uma aventura inesquecível, mas é algo que certamente não é para qualquer um…

Deixar-se apaixonar pelas vistas de Diavolezza

Diavolezza significa “diaba” em italiano, que segundo a lenda era uma fada das montanhas muito linda que desviava os homens do seu caminho. Mas pelas vistas, vale a pena o pecado!

Para lá chegar, mais uma vez, é por teleférico. Para muitas pessoas Diavolezza é a primeira experiência em caminhadas e montanhismo, uma excelente primeira vez nestas andanças. Mas não se esqueçam de irem preparados para o frio, até mesmo no verão existe neve!

O que visitar em São Moritz

E sim, deixei a cidade para o fim! Se lá vão passar umas noites, claramente vão acabar por visitar alguns dos locais que vou sugerir abaixo. Mais que não seja por fora…

Lago São Moritz de verão ou inverno

Tal como diz o título desta secção, seja de verão ou inverno, o lago São Moritz merece uma visita! Aliás, se ficarem em São Moritz muito dificilmente não vão ver o lago, pois fica mesmo ali e não é assim tão pequeno quanto isso.

Explorar São Moritz, onde duas rotas de comboio se cruzam
Explorar São Moritz, onde duas rotas de comboio se cruzam

Eu tive a oportunidade de o visitar durante o inverno, e caminhar num lago gelado foi uma experiência no mínimo interessante. Mas ver carros a cruzarem o lago já me deixou mais surpreendido. E ainda mais, ver pistas de polo a cavalo, pistas para corridas de cavalos e estábulos! Tudo em cima do lago! E claro, ringue natural de patinagem no gelo! O lago congela a um ponto que aguenta pesos bem pesados lá em cima. Mas também vi partes do lago que estavam em estado líquido, devidamente identificadas para evitar acidentes.

Ver a Torre Torta de São Moritz

Não é só em Itália que se vê uma torre inclinada, em São Moritz também podem encontrar uma. Aliás, a de São Moritz é considerada como um dos símbolos da cidade há já vários séculos, sendo também um dos pontos de interesse a visitar e a fotografar.

Uma particularidade sobre esta torre está na inclinação de 5,5%, o que é maior do que a Torre de Pisa! Esta torre era parte da Igreja de São Mauricio, construída na década de 1570. Nos anos 1890 a nave da igreja foi demolida e nessa mesma década os sinos da torre foram removidos com o objectivo de tentarem recuperar a inclinação.

Visitar o Museu Engadiner

Este museu aparece em várias lista de coisas a fazer em São Moritz, e como tal, também vai aparecer nesta lista…

Este museu é uma réplica da casa Engadine, que data do início do século XVII. No entanto este edifício, sendo uma réplica, só foi construído no início do século XX. Tem uma coleção de mais de 4000 peças a ilustrar a vida local representada desde o século XIII ao século XIX.

Igreja de São Karl Borromäus junto ao Lago São Moritz
Igreja de São Karl Borromäus junto ao Lago São Moritz

Algumas das peças do museum foram feitas usando uma técnica alpina de trabalho em madeira. Usando o guia electrónico podem também ter a oportunidade de ouvir o idioma local, romanche. Na cidade é mais frequente ouvirem ou alemão ou italiano, mas nas zonas mais rurais é onde vão poder ouvir romanche no quotidiano.

Ver as pinturas do Museu Segantini

Este museu tem a particularidade de ter sido desenhado de acordo com os planos do próprio artista, Segantini, com um estilo quase Bizantino.

O pintor Giovanni Segantini estabeleceu-se em São Moritz onde morreu em 1899. Nos 20 anos que antecederam a sua morte ele criou uma grande quantidade de pinturas de cenários rupestres da zona de Engadin. O museu, em sua honra, abriu uma década após a sua morte onde podem ser vistos cerca de 50 obras de todas as eras da sua carreira.

E aproveitar São Moritz ao máximo

Acima são só sugestões do que fazer se visitarem a cidade, mas a oferta não fica por aqui. Existe mesmo muito para fazer na cidade, não só como um ponto de passarem entre as rotas do Glacier Express e do Bernina Express. Sendo uma cidade alpina, a oferta de actividades é bem maior na natureza, mas até mesmo para os que gostam mais de cidades vale a pena passar pelo menos uma noite em São Moritz.

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

2 comentários a “Explorar São Moritz, onde duas rotas de comboio se cruzam”

Também prefiro viajar com tempo mais quente! Principalmente por causa das horas com sol, que no inverno é sempre mais reduzido :\ Mas o frio nem me incomoda muito, até a barba congelei nesta viagem haha

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.