Categorias
Ásia

Como ir de Nara para Koyasan?

Depois de uma noite quase sem dormir, com pessoas a ressonar, a arrumarem malas durante noite e afins, finalmente chegou a minha vez de acordar cedo, e até uns minutos antes do alarme tocar. Fiz a mala e verifiquei se não me esquecia de nada, e lá voltei para a estação de comboios! Chegou a vez de visitar Koyasan, no meio das montanhas!

Como chegar a Koyasan a partir de Nara

Só de olhar para o mapa dá a ideia de que a melhor forma para ir de Koyasan para Nara é em linha recta, mas não é bem assim. Osaka é tipo a “Roma” da zona, a melhor forma de chegar seja onde for na área é passando por Osaka. Então apanhei o comboio JR para Osaka Shin-Imamiya, e dali apanhei outro comboio para Gokurakubashi (a estação no sopé do monte que conecta a Koyasan). O JR Pass não é válido nesta rota, terão de comprar outro bilhete, e vale a pena comprar o bilhete Koyasan World Heritage Ticket, que inclui o comboio, teleférico, autocarro e vários templos e museus. Um bilhete, menos confusão.

Como ir de Nara para Koyasan?
Como ir de Nara para Koyasan?

O mundo é uma ervilha, e fica ainda mais pequeno quando somos turistas. Por mero acaso voltei a encontrar-me com o Jorge (um couchsurfer que conheci em Hiroshima) na estação de comboios Shin-Imamiya. Estávamos literalmente sentados lado a lado, até que calhei a olhar para quem estava ao meu lado e o reconheci! Obviamente que começámos logo a falar, e passado um pouco um senhor Japonês de mais idade juntou-se à conversa, em inglês claro. O japonês já tinha viajado pela Europa por algumas vezes, e estava mesmo à vontade a falar em inglês, o que foi uma surpresa bem agradável tendo em conta que estava no Japão.

A certa altura durante a viagem, tivemos de mudar para outra parte do comboio. É nesse ponto em que o comboio de montanha começa, em cada estação têm indicação da altitude da estação e das estações imediatamente antes e depois. Tivemos sorte em conhecer aquele senhor, pois ele explicou-nos cada detalhe da viagem até ao topo, foi uma viagem de comboio bem especial!

Koyasan

Dissemos adeus ao senhor japonês assim que chegámos a Koyasan, o nome dele é Katsumi, e seguimos directamente para o templo para fazer check-in. De uma forma algo engraçada fui ameaçado, as portas fecham às 9 da noite ou então fico na rua. As portas fecham às 9 em ponto, e a maioria dos templos não são flexíveis com o horário, mas alguns até são permissivos. Tendo em conta que estávamos sobre alerta de outro tufão, não seria lá muito boa ideia dormir ao relento…

Booking.com

Complexo de templos Garan

Os edifícios principais do complexo Garan são o Kondo Hall e o Konpon Daito Pagoda, o primeiro é recente, visto que foi queimado algumas vezes nos séculos anteriores, e o segundo foi reconstruído no início dos anos 1930s. Demos umas voltas pela área, mas não entrámos em nenhum templo, no entanto arrependo-me de não ter visitado a Pagoda. De acordo com o que li e me disseram depois, é um dos lugares a visitar! E está incluído no bilhete Koyasan World Heritage Ticket.

Konpon Daito Pagoda
Konpon Daito Pagoda

Tendo em conta que a atrações principal é o cemitério milenar, e que fica mesmo junto à vila, fomos almoçar cedo e seguimos directamente para o cemitério. Logo a seguir ao almoço voltámos a nos encontrar com o Katsumi. Sinceramente, não acho que se tentássemos iríamos encontrar um guia melhor do que ele, uma pessoa bem interessante, cheio de conhecimentos sobre Koyasan e a zona à volta, e acima de tudo com uma paixão a partilhar aquelas histórias todas que nos deixou ainda mais encantados.

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Karukayado

A caminho do cemitério, Katsumi recomendou-nos a visitar este museu sobre a triste história (ou lenda) que aconteceu em Koyasan. Infelizmente encontrei muito pouca informação em inglês sobre a história e sobre o museu.

Para resumir um pouco, conta a história de um pai que nunca soube que tinha um filho, até que o seu filho o foi procurar a Koyasan com a sua mãe. No entanto, na altura, o Monte Koya era um local sagrado e restrito a mulheres, e como ela não estava autorizada a subir o monte, não pode ver nem reconhecer o seu antigo amor, mas o seu filho pode subir.

Lá ele encontrou-se com o seu pai, que tinha jurado renunciar a sua vida anterior quando entrou no mosteiro, e como tal nunca pode contar ao seu filho quem ele realmente era. Em contrapartida, disse-lhe que o seu pai tinha morrido. O filho desceu o monte para contar as noticias à sua mãe, mas quando lá chegou recebeu ainda mais tristes noticias. Ela tinha adoecido e acabado por falecer. Ele ficou órfão de pai e mãe.

Sem pai nem mãe, ele decidiu entrar no mosteiro, onde ele passou 40 anos da sua vida ao lado do seu pai, sem ter conhecimento disto. Recomendo vivamente uma visita a este lugar, dá para aprender imenso sobre Koyasan. Não sei se esta história é uma lenda ou real, mas é bem conhecida em Koyasan.

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.