Categorias
Europa

Curiosidades sobre Montenegro

Um dos países mais recentes da Europa e também um dos mais pequenos. Montenegro fica na Peninsula Balcânica banhado pelo Mar Adriático. Apesar de ser um país jovem, desde a sua recente independência, é um país com muita história e alguns factos bem interessantes.

Visitei este país em 2015, sem saber muito bem o que esperar, e fiquei bem surpreendido pela positiva. Ainda não é muito turístico, pessoas extremamente simpáticas, e sem sombra para dúvidas um país lindo!

Bandeira do Montenegro

Capital: Podgorica
Idioma oficial: Montenegrino
Moeda: Euro [ € ]
Fusos horários: Inverno: UTC+1 Verão: UTC+2
Área total: 13 810 km2
População: 678 901
Condução: à direita
Clima: apesar de ser um país pequeno, tem dois tipos de clima; na costa com clima Mediterrâneo, com chuvas de setembro a abril; e clima continental na zona mais interior do país, com invernos frios (também devido à altitude). A chuva não é frequente, mas quando chove, chove a sério!

Um pouco da história do Montenegro

Começando um pouco pelas origens, durante o século IX existiam 3 principados eslavos no território que é hoje Montenegro. Um desses 3 principados conseguiu conquistar a independência do Império Bizantino, e depois de alguma expansão para outras regiões (como parte da Bósnia), chegou mesmo a ser designado como reino.

Booking.com

Por volta do século XIII esta região passou a ser conhecido como Zeta, e dois séculos mais tarde já era vulgarmente conhecido como Crna Gora (que em veneziano se chamava monte negro).

O reino acabou por colapsar durante o século XII, e foi incorporado no império Sérvio. Que por sua vez também colapsou algures pelo século XIV, o que resultou em mais uma pequena independência da região Zeta. Tornando-se na última monarquia da região dos Bálcãs.

O período Otomano

A região de Montenegro era controlada por clãs bélicos, em que a maioria tinha um chefe, que apenas poderia assumir o titulo de chef (knez) se provasse ser um líder como o seu antecessor. Todos anos se realizava uma assembleia geral dos clãs em Cetinje, a capital antiga de Montenegro, e qualquer homem adulto poderia participar.

Durante este período grande parte do território de Montenegro ficou sob o domínio do Império Otomano, com um certo nível de autonomia e liberdade para estes clãs.

Vista sobre a Baía de Kotor
Vista sobre a Baía de Kotor

Algumas partes do território estavam sob o domínio da República de Veneza e mais tarde do Primeiro Império Francês e do Império Austro-húngaro.

No início do século XVI Montenegro tornou-se numa teocracia com uma dinastia de príncipes-bispos, Petrović-Njegoš de Cetinje. Ainda com a mão da República de Veneza, que tinha governadores no território. Até que, já durante o Império Austro-húngaro, o Príncipe-bispo Petar II aboliu os governadores.

Este príncipe-bispo é visto como um dos mais importantes líderes da história de Montenegro. O seu mausoléu é um dos locais mais importantes de culto do país e de turismo.

A era do Principado e do Reino de Montenegro

Na segunda metade do século XIX Montenegro foi reconhecido independente, após guerras entre Montenegro e os turcos. Por 30 anos manteve a paz, com alguns acordos diplomáticos com o Império Otomano.

Não viaje sem Seguro de Viagem!

Recomendo vivamente a World Nomads, seguros especializados para viajantes. Bem detalhados antes de os riscos acontecerem!

Em 1010 Montenegro tornou-se um reino, e devido à Guerra das Bálcãs, uns anos mais tarde estabeleceu uma fronteira com a Sérvia. No entanto, a actual capital, Podgorica, ficava na fronteira antiga entre a Jugoslávia e a Albânia.

A Jugoslávia e a independência de Montenegro

Em 1922, Montenegro passou a ser o Oblast de Cetinje, e parte do Reino da Jugoslávia.

Com a Segunda Grande Guerra, Montenegro passou por várias alterações. Primeiro como Reino de Montenegro sob o controlo da Itália, depois sob o controlo da Alemanha Nazi, até que a Federação Socialista da República da Jugoslávia foi criada.

A capital de Montenegro passou a ser Podgorica, com o nome alterado para Titogrado em homemagem ao presidente Tito.

Curiosidades sobre Montenegro - Mausoléu Petar II Petrović-Njegoš
Curiosidades sobre Montenegro – Mausoléu Petar II Petrović-Njegoš

Depois da guerra, com a queda da República da Jugoslávia em 1992, conjuntamente com a Sérvia, sobrou uma pequena República Federal da Jugoslávia. Em 1992 deu-se um referendo, boicotado por algumas partes independentistas, muçulmanos e albaneses, em que se decidiu pela união entre a Sérvia e Montenegro. Este referendo também não teve qualquer observação neutra, o que levantou muitas dúvidas sobre a veracidade dos resultados.

Durante este período de “união”, Montenegro criou a sua própria política económica, e adoptou o Marco Alemão. Hoje em dia usa o Euro, no entanto não faz parte da Zone Económica Euro.

Na excursão que fiz por Montenegro o nosso guia explicou-nos como funcionava este sistema. As pessoas recebiam os salários em Dinares, e as pessoas teriam de ir ao banco, quase que imediatamente, trocar o dinheiro. O dinar era (ou é) muito instável, de um dia para o outro as pessoas podiam perder imenso dinheiro. Então assim que recebiam o salário iam logo trocar por marcos alemães.

Em tom de brincadeira disse-nos que eram todos milionários, tal era a desvalorização do dinar. Os salários chegavam aos milhões de dinares, que na verdade nem eram salários altos. Hoje em dia, este problema de terem de converter o dinheiro imediatamente já não acontece, pois Montenegro é completamente independente da Sérvia.

Em 2003 a República Federal da Jugoslávia, a “união” entre a Sérvia e Montenegro, passou a chamar-se formalmente como Sérvia e Montenegro.

Em 2006, após outro referendo que desta vez foi observado pela União Europeia, passou a favor da independência por uma margem muito pequena. 55% dos votantes votaram a favor da independência, que foi reconhecida tanto pela União Europeia como pela própria Sérvia. O que faz deste país um dos mais “novos” da Europa!

Algumas curiosidades sobre Montenegro

  1. A vila Crkvice é o local com maior precipitação na Europa
  2. Biogradska Gora é um Parque Nacional e uma floresta, sendo uma das poucas florestas pluvial da Europa
  3. Tendo em conta a história recente de tribos em Montenegro e a importância que as tribos tiveram na história do país, grande parte das famílias sabem quais as suas origens tribais
  4. Montenegro é um dos países fundadores da Cruz Vermelha
  5. Mais de 60% do país tem picos acima dos 1000 metros
  6. O mausoléu Njegos é o mausoléu a maior altitude do mundo, a uma altitude de 1657 metros
  7. O segundo canhão mais profundo do mundo, e o mais profundo da Europa fica em Montenegro, o Canhão Tara (no entanto julgo que se referem apenas a canhões com rio, encontrei informação bem dispar em relação a este facto)
  8. O Lago Skadar, na fronteira com a Albânia, tem a sua superfície a 6 metros abaixo do nível do mar, o que faz dele uma criptodepressão. A maior na Europa
  9. O Lago Skadar também é maiores reservas ornitológicas da Europa
  10. Apesar de ser um país muito montanhoso, Montenegro tem 117 praias, quando a sua costa é apenas de 294 km
  11. Stara Maslina é o nome de uma das oliveiras mais velhas do mundo, com mais de 2000 anos e com um volume de mais de 10 metros e fica numa cidade chamada Bar
  12. Também em Bar, mais de 10 000 (dez mil, sim!) oliveiras têm mais de 1000 anos!
  13. A Baía de Kotor é conhecida como o fjorde mais a sul e mais profundo da Europa, no entanto é um canhão fluvial submergido
  14. 10% do país são Parques Nacionais! Num total de 5
  15. Em 1992 auto-declarou-se como um estado ecológico, sem o primeiro país a designar-se como tal
  16. A par com os Países Baixos, Montenegro tem a população mais alta (em média) da Europa, e uma das mais altas do mundo. Com uma média de 1,832 m

Qual a melhor altura para visitar Montenegro?

Apesar de ser um país pequeno, tem climas bem distintos. Mediterrâneo junto à costa, e mais continental na zona interior. Isto também se deve ao relevo acentuado do país.

Devido a esta separação de clima num país tão pequeno, as sugestões para quando visitar o país também são algo distintas. Mas em geral, o recomendado é visitar o país entre Abril e Setembro. Nesta altura o clima está aceitável no país todo para passear, no entanto também é a altura mais popular. Em Julho e Agosto podem deparar-se com grandes enchentes de turistas…

Vista no Parque Nacional do Lago Skadar
Vista no Parque Nacional do Lago Skadar

Em relação ao inverno, na costa o clima é ameno, e até podem apanhar alguns dias muito bons, com temperaturas em média pelos 10ºC. Mas no interior as temperaturas chegam a descer até aos -20ºC. É muito frio e uma variação muito grande das temperaturas entre a costa e o interior. Mas se o frio não vos incomoda, então o inverno é uma altura perfeita para visitar o país! Muitos poucos turistas, e irão deparar-se com paisagens bem distintas do que encontrariam no verão.

Em suma, qualquer altura é uma boa altura para visitar o país, tendo em conta alguns factores. Se não se dão bem com o frio, é de evitar o inverno. Se são daqueles que detestam grandes grupos de turistas, então é de evitar os meses de Julho e Agosto. Mas regra geral, é um país que tem o seu encanto em qualquer altura do ano.

Roteiros e artigos recomendados

Por Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.