Stonehenge

Stonehenge é um dos mais enigmáticos e conhecidos monumentos do mundo, um dos 21 finalistas a Novas Maravilhas do Mundo e sem dúvida um monumento a visitar, por todos aqueles fascinados por arqueologia e não só.

Contexto histórico

Este monumento data da época das pirâmides e dos faraós, mas com uma civilização totalmente diferente, aparentemente menos evoluída. No entanto, a incógnita que este monumento ainda é deve-se em muito aos conhecimentos que esta civilização tinha, como por exemplo, o facto das pedras estarem alinhadas com o solstício de inverno e a avenida com o solstício de verão.

O Stonehenge é um circulo de pedras, com mais de 40 toneladas cada, estas que foram trazidas de cerca de 240 quilómetros de distância (existem várias teorias sobre como moveram essas pedras). Existem vários outros locais arqueológicos na área que provam que esta civilização de facto tinha um conhecimento que ainda hoje desconhecemos.

Stonehenge
Stonehenge

Algumas curiosidades sobre Stonehenge

O Stonehenge teve várias fases de construção e reconstrução, estima-se que foram necessárias trinta milhões de horas de trabalho para as três fases. O site arqueológico é composto por dois círculos, um deles com pedras de tom azulado, por uma avenida e por alterações no relevo em forma de circulo. A área do site arqueológico extende-se à zona envolvente, e ainda muito está por ser descoberto. Como seria de esperar, este local obviamente é Património UNESCO da Humanidade.

No que respeita à zona à volta do Stonehenge, apesar deste ser um património de valor incalculável, até muito recentemente não teve a devida importância pelo governo britânico, só em Dezembro de 2013 é que o centro de visitantes abriu e a estrada que passava a apenas alguns metros das pedras foi fechada e destruída. Lentamente, o que resta da estrada, está a ser consumido pela natureza, mas ainda é bem visível a aberração que aquela estrada era, literalmente a escassos metros das pedras.

O centro de visitantes foi propositadamente construído a 2,4km de distância do monumento para não ser visível do mesmo, de forma a não afectar demasiado a área e vista do monumento. No centro de visitantes é possível ver uma animação das várias fases de construção e reconstrução do Stonehenge em tamanho real, e se quiserem testar a vossa força, existe uma “pedra” com uma corda para verem quantas pessoas com a vossa força seriam necessárias para mover uma dessas pedras. É impressionante, acreditem!

Como chegar lá?

A melhor forma de lá chegar é mesmo de carro, o estacionamento é bastante grande e é sem sombra de dúvidas a melhor forma.

No que respeita a transportes públicos, de Londres, a melhor forma será autocarro até Amesbury, que fica a cerca de 3km do site arqueológico. De Amesbury, dá para ir a pé ou então de taxi.

De comboio a distância da estação a Stonehenge é bem maior, e apesar de comboio ser um transporte mais confortável não me parece que seja a forma ideal.

No próprio website do Stonehenge podem encontrar informações mais detalhadas sobre como lá chegar (apenas em inglês).

Em jeito de conclusão, não é à toa que este monumento é um dos mais visitados do mundo. Vale bem a pena o tempo investido em chegar tão longe para ver o que foi feito há uns milhares de anos atrás. É notório o esforço da parte das entidades responsáveis em recuperarem e conservarem a zona, e o centro de visitas está muito bem conseguido. Ainda que tarde, pelo menos é bom saber que algo se anda a fazer para conservar o património. As visitas tanto podem ser responsáveis pela degradação se não houver cuidado, mas no caso do Stonehenge a distância de segurança é razoavelmente boa para que se possa ver o site sem ser destrutivo, e ainda para mais o dinheiro da entrada serve para garantir a segurança e conservação do local. Vale a pena.

Gil Sousa

Português emigrado em Cork, viajante e apreciador de boa comida.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: